Crise de ciúme de Cartaxo provoca embargo de obra da Perimetral Sul e prejudica 300 mil pessoas



 O prefeito Luciano Cartaxo não consegue esconder o ciúme que sente do governador Ricardo Coutinho . A última crise de ciúmes dele, porém, é de lascar o cano. O prefeito simplesmente mandou embargar as obras da Perimetral Sul, aquela fabulosa avenida em fase final de construção pelo Governo do Estado, que começa na BR – 101, a altura da Gráfica Santa Marta e vai até a PB 008, após atravessar os bairros Gervásio Maia, Valentina de Figueiredo e Monsenhor Magno.

Todos sabemos que o prefeito Luciano Cartaxo é um maquiador de obras. Vive anunciando o que não fez e se especializou em dar por feito aquilo que nem começou.

Mas embargar uma obra como a Perimetral, prejudicando 300 mil pessoas que residem naquela parte da cidade, é um ato desumano. O prefeito é sonso, costuma dar o bote e esconder a unha, mas desta vez ele tirou a máscara, desmascarou-se e nada que venha a dizer para se explicar, será capaz de limpar sua barra.

Esse ato dele só surpreende os que insistem em considera-lo um bom moço. Quem o conhece, todavia, sabe que Luciano Cartaxo não tem pena de ninguém, só pensa nele e nos seus objetivos.

Ele foi contra a construção do Viaduto do Geisel, todos se recordam. Também foi contra a construção do Shopping de Mangabeira. Quando Ricardo Coutinho anunciou a construção do Trevo das Mangabeiras, mandou cercar o terreno onde o trevo está com arame farpado, alegando que ali seria construído o terminal do BRT. Um BRT que nunca saiu do papel.

Hoje ele embarga a Perimetral.

É o típico prefeito Porcina, só que um pouco diferente. Porcina era a viúva que nunca enviuvou. O prefeito é o que nem faz, nem deixa fazer.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu